Movimento Slow Food e a Agroecologia

Há mais de 70 anos, sob promessas de alimentar o mundo, a Revolução Verde se baseia num modelo de produção agrícola dependente do uso intensivo dee petróleo, de devastação de matas e florestas, de perda da biodiversidade, de violação de direitos, que envenena e gera muitos outros problemas sem resolver a fome.

Destruir o planeta para produzir alimento nunca foi uma opção inteligente.

A agroecologia é a resposta para o problema, porque produz alimentos saudáveis em qualquer escalas, respeita a natureza e o bem estar animal, os modos de vida e as culturas dos agricultores familiares, povos e comunidades tradicionais.

Através de um processo contínuo de construção coletiva, une os saberes populares, os conhecimentos acadêmicos e os movimentos sociais. Por isso dizemos, agroecologia é prática, ciência e movimento.

Trata-se de uma mudança de direção, com respeito ao território e aos recursos naturais disponíveis. É um sistema agrícola eficiente, de menor impacto, que aprimora a resiliência, fortalece a coesão social e promove a soberania e a segurança alimentar e nutricional.

O Slow Food apoia a agroecologia. Faz campanhas de conscientização, difunde suas práticas na produção de alimentos e incentiva a troca de saberes entre os integrantes e as comunidades  da rede.

Esta animação compõe o projeto Tecendo Redes pelo Alimento Bom, Limpo e Justo para Todos, uma realização da Associação Slow Food do Brasil com apoio da Fundação Heinrich Böll.

rodape tecendoredes sem fundo site

Leave a Comment:

Últimas notícias

Visual Portfolio, Posts & Image Gallery for WordPress

revolta_dos_males

A revolta dos malês e a comida baiana

Date 24 janeiro, 2023
por Patrícia Nicolau e Ednilson Andrade, integrantes do coletivo Antirracismo Slow Food A revolta constituída de quase 600 homens, majoritariamente muçulmanos e...