A Rede Internacional de Mercados da Terra

O ano de 2008 foi eleito como o de início do trabalho de Slow Food para o desenvolvimento dos “Mercatti della Terra” (Mercados da Terra). As primeiras experiências foram realizadas no Líbano e a Itália terá pelo menos 20 mercados dentro de 12 meses.

O projeto começou a partir da análise das experiências dos mercados de agricultores já presentes em vários países ao redor do mundo: os farmer’s market canadenses, americanos, ingleses e pequenos mercados biológicos na Itália. Experiências sempre mais numerosas, graças à crescente atenção à cadeia curta como sistema de distribuição sustentável.

Os Mercados da Terra se colocam neste percurso e se distinguem por alguns aspectos cruciais: hospedam somente pequenos produtores e oferecem somente produtos locais que respondam ao critério de bom, limpo e justo.

Os Mercados da Terra serão postos em funcionamento e coordenados pelas associações locais do Slow Food Itália (Convivium e coordenações regionais). A Fundação Slow Food para a Biodiversidade oferecerá os instrumentos necessários aos interessados: consultoria técnica e informações das experiências serão colocadas em rede.

A região Toscana escolheu acompanhar este novo projeto e ser sede de um importante momento de encontro e de formação, que será coordenado pelo Slow Food Itália e pela Fundação Slow Food para a Biodiversidade Onlus , que será realizado em Montevarchi (Ar), de 7 a 9 de março. Montevarchi, que desde 2005 hospeda uma interessante experiência de mercado de produtores (o “Mercatale”) é a sede ideal para este encontro.

Participarão todos os interessados pelo desenvolvimento deste projeto (líderes, administradores públicos, técnicos etc.) e serão discutidos os principais temas (ambientais, culturais, econômicos) associados aos Mercados da Terra. Em Montevarchi será apresentado o projeto, as diversas experiências, se discutirão questões práticas ligadas ao funcionamento dos Mercados e à participação a uma rede internacional. A escolha do lugar e da data deve-se à coincidência, não involuntária, com a edição de março do Mercatale di Montevarchi, verdadeiro modelo para os Mercados da Terra.

Manoel Vital de Carvalho Filho, coordenador de Negócios e Comércio da Secretaria de Desenvolvimento Territorial (SDT) do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) , foi convidado pelo Slow Food para participar do encontro. Vital estará representando o Brasil e o MDA no encontro, levando a experiência governamental de apoio às feiras de produtores no país e trazendo novas diretrizes para estreitar os laços do Slow Food Brasil com este novo projeto.

Deixe um comentário:

Últimas notícias

Visual Portfolio, Posts & Image Gallery for WordPress

sociobio Amazônia no Acre

Reunião na Terra Indígena Katukina-Kaxinawá em Cruzeiro do Sul, Acre, sobre o edital da alimentação escolar para povos e comunidades tradicionais.

Projeto Sociobiodiversidade Amazônica no Acre: desenvolvimento do programa nacional de alimentação escolar (PNAE) para povos indígenas e comunidades tradicionais

Date 29 setembro, 2022
Foto: Reunião na Terra Indígena Katukina-Kaxinawá em Cruzeiro do Sul, Acre, sobre o edital da alimentação escolar para povos e comunidades tradicionais....