#1 propósito e expectativas do percurso ativista

propósito e expectativas do percurso ativista
As mensagens semanais têm o intuito principal de aumentar o engajamento das comunidades da nossa rede nas campanhas que promovemos anualmente, melhorar a compreensão dos integrantes em relação ao movimento, assim como criar um fluxo de trocas de informações a partir delas.

As mensagens serão compartilhadas por whatsapp (Slow Food Brasil e Comunidades Slow Food Brasil), telegram (Slow Food Brasil), e-mail ([email protected]) e site (seção Percurso Ativista), a fim de alcançar toda rede Slow Food Brasil. Por isso compartilhem também em suas Comunidades.

A efetividade dessa proposta vai ser amplificada de acordo com a adesão e participação das pessoas. Imaginamos que a participação vá aumentando conforme as pessoas que se manifestam sensibilizem outras a também compartilhar suas perspectivas, promovendo uma verdadeira troca de informações.

Enquanto um movimento que envolve ativistas, militantes e outras diversas vivências, é de se esperar que tal compartilhamento repercuta e ecoe de diferentes formas em diferentes pessoas, possibilitando que emerjam novas ideias e ações.

E no intuito de nos inspirar mutuamente, deixo a primeira proposta de partilha:
Compartilhe de maneira livre alguma ação que você participou ou conheceu e que é inspirador para você (pode ser um caso recente ou antigo, dentro ou fora do Slow Food).
Se achar interessante compartilhe algo (foto, matéria, link, etc.) que ajude a ilustrar essa ação.

Alberto Viana

eu compartilho a experiência de apoiar e fomentar o comércio justo de produtos orgânicos e agroecológicos da Rede de Povos da Mata através das cestas semanais da Flor de Pitanga. Além de deixar de comer comida com veneno alimentamos uma outra forma de comercialização que não depende das grandes redes de supermercado e envolve comunidades slow food. É um ato ecogastronômico de defesa da vida, dos territorios e da agricultura familiar. Divulgo no trabalho, na faculdade, nas redes sociais, entre vizinhos, parentes, chefs, cozinheiros, alunos e junto a hotéis, restaurantes e pousadas. #percursoativista2024 #ecogastronomia #slowfood

Ligia Meneguello

pegando a onda da partilha, revivi com uma nostalgia bem boa a visita que fizemos (eu, @Glenn, @Marina Viana e @jose guedes) à comunidade do Guapiruvu, em Sete Barras, Vale do Ribeira.

foi o Gilberto Ohta e o @marcelo coopafasb que nos receberam, há uns 5 anos.
Ja fazia tempo que a gente queria conhecer a paisagem e as agroflorestas produtoras de muitas frutas, mas especialmente juçara, banana e pupunha.
A comunidade fica encravada entre os parques estaduais Carlos Botelho e Intervales, numa Mata Atlântica exuberante.
A ideia inicial era uma visita de pessoas de SP – pelo menos uma van. mas deu errado, a galera foi desmarcando e descemos só nós pro Vale, mesmo. Deu pra ver e conversar sobre muuuita coisa naquele fds, entender um pouco mais dos desafios e do arranjo social especial que eles tem, ali. Muitos jovens envolvidos, muitos grupos organizados, formalizados e não formalizados, compondo articulações e cooperativas regionais…
mas, a cereja do bolo, sem dúvida, foi o passeio de boia cross pelo Rio Etá: não esperava ver coisa tão linda!
A comunidade tem um grande potencial pro turismo ecológico e rural de base comunitária e vem se organizando e buscando caminhos pra fazer ele rodar como deseja.
Voltamos pra casa cheios de vida, de esperança, de banana, de palmito…
Sempre que a gente põe os pés num território e vive um pouquinho das suas dinâmicas, prova da sua comida, a gente se vincula; enterra um pouco de nós naquele chão e leva um pouco daquela atmosfera com a gente. É bom demais! Fiz amigos pra vida toda! 💜💚
#percursoativista2024

Visualize as etapas do Percurso Ativista em www.slowfoodbrasil.org/percursoativista

Deixe um comentário:

Últimas notícias

Visual Portfolio, Posts & Image Gallery for WordPress

Contar, registrar, salvaguardar

Contar as histórias sobre modos de viver e conviver de um povo, para além de registrá-la, é também uma forma de partilhar cultura e sabedoria.  Cada vez mais livros de receitas tornam-se...