cartaz-disco-xepa-baldinhos web1

Slow Food e Revolução dos Baldinhos promovem Disco Xepa em Florianópolis

Celebrando o Dia Mundial da Alimentação da FAO, a Disco Xepa Revolução dos Baldinhos traz arte, oficinas e refeições preparadas por chefs dos Convivia Mata Atlântica e Engenhos de Farinha para incentivar o aproveitamento integral de alimentos em Florianópolis.

 

cartaz-disco-xepa-baldinhos web1A comunidade Chico Mendes, em Florianópolis, recebe no dia 18 de outubro a segunda edição da Disco Xepa, evento gratuito voltado para a conscientização sobre o desperdício de alimentos. Promovido pelos Convívios Mata Atlântica e Engenhos de Farinha do Movimento Slow Food, Cepagro, Consea/SC e Projeto Revolução dos Baldinhos, a Disco Xepa Revolução dos Baldinhos terá oficinas, debates e uma rica programação de atividades culturais durante o dia, além de refeições elaboradas por chefs de cozinha, nutricionistas e alunos de gastronomia com alimentos da CEASA/SC doados pelo Instituto Nutrir e Mesa Brasil SESC. O evento também comemora o Dia Mundial da Alimentação da FAO, celebrado em 16 de outubro, além do Dia das Crianças.  “A melhor forma de conscientizar a sociedade sobre o desperdício é através de um evento festivo, com muita música, arte e diversão, sem deixar de lado a responsabilidade”, afirma Philipe Bellettini, chef do Movimento Slow Food e um dos coordenadores do evento.

Inspirado na  Schnippel Disko Soupe, organizada pelo movimento Slow Food na Alemanha, a Disco Xepa chegou ao Brasil em 2013, através da Rede Jovem Slow Food Brasil. Nasceu da iniciativa de coletar alimentos que seriam descartados por comerciantes e feirantes, mas que ainda estão perfeitamente saudáveis e apropriados para o consumo. Em Santa Catarina, a primeira edição da festa aconteceu em maio deste ano, durante o 1º Seminário Estadual de Agricultura Urbana e Sustentar 2014, na Assembleia Legislativa de SC. Na ocasião, mais de 200 pessoas saborearam um banquete preparado por chefs do Slow Food e estudantes de gastronomia com sobras de alimentos da CEASA/SC arrecadados pelo Mesa Brasil SESC, programa de segurança alimentar da instituição que arrecada alimentos fora dos padrões de comercialização e os distribui a entidades e iniciativas de combate à pobreza.

Além da conscientização sobre o desperdício de alimentos, outro objetivo da Disco Xepa Revolução dos Baldinhos é promover a prática da agricultura urbana e da gestão de resíduos orgânicos na comunidade. Implementado em 2009 como uma resposta para uma crise de infestação de ratos que causou uma epidemia de leptospirose, o Projeto Revolução dos Baldinhos hoje é responsável pela reciclagem mensal de mais de 10 toneladas de resíduos orgânicos do Bairro Monte Cristo. As famílias participantes depositam seus restos de comida em dezenas de bombonas espalhadas pelas comunidades e os resíduos são levados para a compostagem. O adubo resultante do processo de decomposição destes resíduos é distribuído entre as famílias e escolas do bairro, estimulando o plantio de ervas medicinais, temperos, chás, verduras e legumes. O grupo comunitário do projeto, formado por jovens da própria comunidade, também instala hortas verticais pelo bairro, além de produzirem um informativo sobre as atividades desenvolvidas. Além disso, eles estão construindo uma Cooperativa para comercialização do adubo produzido, contando com o apoio da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares da Univali. A dinâmica do projeto já foi reconhecida como tecnologia social pela Fundação Banco do Brasil e premiada pela instituição no ano passado.

Um dos diferencias da Disco Xepa Revolução dos Baldinhos é que todas as emissões de carbono do evento foram compensadas através do projeto “Carbono Social em Rede”, desenvolvido pelo Centro Vianei de Educação Popular de Lages. A iniciativa tem como objetivo implementar ações de desenvolvimento limpo e sustentável, incentivando a preservação, a valorização e a ampliação de áreas naturais em  Santa Catarina. O projeto já distribuiu mudas de árvores nativas e araucárias para mais de mil famílias de agricultores e indígenas. Todas as árvores plantadas recebem uma etiqueta de identificação e são fotografadas, georreferenciadas e disponibilizadas para adoção por pessoas físicas, eventos e empresas que desejam compensar as emissões de suas atividades.

Números impactantes – Segundo a FAO – Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura – todos os anos cerca de 1,3 bilhões de toneladas de alimentos são jogados fora pois perdem seu valor “comercial”, mesmo estando apropriados para o consumo humano. As perdas econômicas por esta situação são da ordem de 750 bilhões de dólares.

SERVIÇO

O que: Disco Xepa Revolução dos Baldinhos

Onde: Rua dos Pinheiros – Comunidade Chico Mendes  – Bairro Monte Cristo

Quando: 18/10/2014 – das 9h às 17h

PROGRAMAÇÃO:

9h – Abertura da Disco Xepa
9h – 13h – Recreação SESC Ação Comunitária
10h – 11h – Oficina Agricultura Urbana – Ampliação Horta Comunitária
12h – 13h – Oficina de Sabão
13h – Apresentação dos Parceiros do Evento
13h  – Almoço com Aproveitamento Integral dos Alimentos, equipe Slow Food
13 – 17h – Apresentações Musicais/ Lançamento do Cd “Me Chamam de Boss” – Komay Mc, 1ª CO13 e Nova Realidade
15h – Campeonato de Virada de Pneus
15:30h – 16h – Feira de Trocas Solidárias
16h – Café da tarde com Aproveitamento Integral dos Alimentos – equipe Slow Food
17h – Encerramento

* Durante todo o dia haverá intervenções artísticas de grafite, mosaico e música


 

 

Deixe um comentário:

Últimas notícias

Visual Portfolio, Posts & Image Gallery for WordPress

sociobio Amazônia no Acre

Reunião na Terra Indígena Katukina-Kaxinawá em Cruzeiro do Sul, Acre, sobre o edital da alimentação escolar para povos e comunidades tradicionais.

Projeto Sociobiodiversidade Amazônica no Acre: desenvolvimento do programa nacional de alimentação escolar (PNAE) para povos indígenas e comunidades tradicionais

Date 29 setembro, 2022
Foto: Reunião na Terra Indígena Katukina-Kaxinawá em Cruzeiro do Sul, Acre, sobre o edital da alimentação escolar para povos e comunidades tradicionais....