Slow Fish 2009

Slow FishDe 17 a 20 de abril de 2009 acontecerá o Slow Fish , organizado pelo Slow Food e a Região da Liguria, com o apoio da Cidade de Genova, Província de Genova, Fundação Carige, Câmara de Comércio de Genova, e em colaboração com o Ministério Italiano das Políticas Agrícolas, Alimentares e Florestais.

O evento internacional de realização bienal, totalmente dedicado ao mundo dos pescados e sua problemática, em sua quarta edição, acontece este ano em um espaço de grande charme: o novo pavilhão da Feira de Genova , localizado diretamente sobre o mar e projetado pelo arquiteto Jean Nouvel.

Durante o Slow Fish, através de conferências, encontros, laboratórios e degustações, se fala da produção sustentável de pescado e o consumo responsável em relação ao mar e os ecossistemas aquáticos.

O Mediterrâneo, mar sobre o qual se encontra Genova, é um espaço geográfico que carrega consigo uma identidade forte, na qual diversas culturas se encontram e se comparam. Por isso Slow Fish é uma ocasião importante de debate sobre o futuro de um setor que envolve 18 nações, que fazem parte da União Européia ou não, sobretudo à luz das novas normas mais restritivas sobre a pesca que entram em vigor em 2010 para os países que se confrontam com o Mediterrâneo.

Mais do que nunca, e assim como em todos os eventos do Slow Food, um dos pontos centrais será a educação do gosto. Ainda mais agora que as boas práticas a serem adotadas para ajudar o Mediterrâneo a viver se tornaram o lema do evento. Com esta perspectiva, a novidade da edição de 2009 é o personal shopper, um especialista que acompanha o visitante entre as bancas do mercado durante a compra do peixe, para orientá-lo na descoberta da imensa variedade do universo dos pescados e para dar relevância àquelas espécies que, apesar de pouco conhecidas, são deliciosas na cozinha.

A didática do evento continua com a “Alice no Mar das Maravilhas”, um espaço onde se aprende a reconhecer e escolher o peixe através de um programa criado para as escolas, e “Gosto e Injustiças”, um percurso para a descoberta dos 5 sentidos dedicado às crianças.

Enquanto isso duas oficinas “Pensa que Cantina” serão organizadas para que os especialistas e operadores do setor se encontrem e discutam sobre os temas mais relevantes relacionados com o consumo de pescado nos serviços de alimentação coletiva. Também estará de volta a campanha “Comamos Justo: aprenda as regras para aquisição e o consumo responsável e inteligente de pescados”.

Como sempre, a seção expositiva e comercial do Slow Fish será muito rica. Não podia faltar o mercado, lugar no qual se transmite conhecimento e indicações aplicáveis para as compras diárias. Neste espaço será possível encontrar peixe fresco e conservado, azeite, especiarias, sal, algas e derivados. Aos expositores, italianos e estrangeiros, foi requerido a não utilização de conservantes e aromas artificiais e de não venderem atum vermelho, peixe espada, enguias e salmão, espécies que estão em sério risco de extinção.

No interior do mercado também estarão as Fortalezas do mar (15 italianas e 9 internacionais) e 10 comunidades do alimento, exemplos concretos de como os pescadores podem viver em sintonia com o próprio território, preservando a fauna de pescados e valorizando o próprio trabalho, através da oferta de um pescados bons e frescos, e transformados de qualidade.

No Slow Fish os momentos de informação e aprofundamento acontecem nos Laboratórios da Água enquanto ocorrem, como em todos os eventos Slow Food, as degustações guiadas nos Laboratórios do Gosto.

Mas a cultura também se faz à mesa. Então lá estará a Enoteca, onde será possível degustar os vinhos que harmonizam melhor com os pratos a base de peixe, e as Tavernas do Mar, as Ilhas do Gosto e as Cozinhas de rua, para novas experiências e descobertas das especialidades gastronômicas dos mais variados territórios.

Mais informações: http://www.slowfish.it

Deixe um comentário:

Últimas notícias

Visual Portfolio, Posts & Image Gallery for WordPress

sociobio Amazônia no Acre

Reunião na Terra Indígena Katukina-Kaxinawá em Cruzeiro do Sul, Acre, sobre o edital da alimentação escolar para povos e comunidades tradicionais.

Projeto Sociobiodiversidade Amazônica no Acre: desenvolvimento do programa nacional de alimentação escolar (PNAE) para povos indígenas e comunidades tradicionais

Date 29 setembro, 2022
Foto: Reunião na Terra Indígena Katukina-Kaxinawá em Cruzeiro do Sul, Acre, sobre o edital da alimentação escolar para povos e comunidades tradicionais....